7 de março de 2008

É a mãe ...

(...)
Um dia sua mãe resolveu ir numa confraternização da empresa.
Um sítio coisa legal pra xuxu, conheceu o seu futuro pai. Achou bacana. Cara legal, boa pinta.
Não demorando muito, transou sem camisinha. Coisa que ela sempre fala pra você não fazer. Não a camisinha. O sexo mesmo. Mas enfim, ela fez.
E como desgraça pouca é bobagem, embuchou ne? Daí tudo o que era de gene ruim do seu futuro pai e da sua futura mãe se misturou.
E para completar a cagada casou! E ai está você!
Como se não bastasse tudo isso, a desgraça dos genes, a falta de planejamento, consequentemente de dinheiro, sua mãe faz te lembrar todos os dias logo de manhazinha, que você é a culpada pela vida desgraçada que ela leva.
Não se faz de rogada ao jogar na sua cara que você já está enchendo o saco e que é hora de sair fora.
Ou seja. A trepada foi dela, mas quem se fode é você!
Maravilha!!!
Recapitulando sua miserável vida, fruto de uma ejaculação precoce, você descobre que o que eles fizeram para você, era tudo uma mera obrigação.
Não dá pra ficar grato por causa de um convênio nem porque ela pagava menos da metade do seus estudos!
Porra! Eu ainda pagava!!
Nunca me deu a casa da Barbie, nem a sorveteria, nem chocolateira...
Viagem pra Disney, nunca. Roupas? Sapatos? Genérico.
E até a faculdade era a mais meia boquinha, porque é o que dava pra pagar.
Nos dias de hoje a escassez está chegando até a cozinha. Arroz branco, com um molho em cima para colorir.
Resolve brigar com você porque você vive atrasada pro trabalho.
De manhã até a noite reclamando.
Ela está de saco cheio de você. Acha que não tem mais pendências, afinal não é possível que por um erro se pague a vida toda.
Quer que você vá embora mesmo.
E por conta disso você berra que não vai mais falar com ela.




(E depois de tudo isso sua melhor amiga irmã te liga. Sente um peso no coração. A notícia chega. A mãe dela faleceu. E ai o que pensar de tudo isso?
A vida costuma ser muito filha da puta.
Em especial nesses casos.
Não sabe o que dizer, não sabe o que pensar.
Resolvi pegar o telefone e pedir desculpas. Por causa de um erro ela não tem que pagar a vida toda) ...



(...)


Mais um trecho do "livro" a quem interessar ...

Um comentário:

Trotta disse...

Tenho te entendido cada vez mais, né?