1 de outubro de 2008

Sinais de que você é um peão de escritório

Ter um emprego e ser escravo do mesmo são coisas distintas.
O fato é que existem mais senzalas modernas do que locais de trabalho.
Veja o guia abaixo e saiba se você não é mais um peão de escritório.



Crachá com nome, foto e função.
No melhor estilo "cara-crachá". Ninguém na empresa sabe seu nome, a não ser que olhe no tal crachá. A foto sempre é muito tosca, digitalizada com pouca resolução.
Se você esquece em casa, não pode entrar na empresa.
E se seu cargo é baixo, pior ainda: Ailton Silva, office boy.
Para você, é uma vergonha, por isso sempre anda com o crachá virado.



Bater cartão.
Além de ser um desconhecido, querem te controlar. Seus horários, suas saídas, suas voltas, seu almoço. Não confiam em você.
Se chegar 15 minutos depois do horário, advertência, suspensão e justa causa. Como na escola primária, sabe?
E não adianta ficar depois do expediente. E daí que você fez 15 horas extras por semana? Chegou 15 atrasado, já era!
Acredito que bater cartão seja o primor da escravatura moderna.
Algumas empresas mais sofisticadas, fazem isso no próprio crachá, ou na biometria, assim não há escapatória. Você pertence a eles.


Uniforme.
Sempre é brega e desconfortável. De dar dó.
E ouso incluir gravata na lista.
Fala sério. Nada mais peão que gravata.
Um calor insuportável e nego de gravata.
Insinua que sua empresa é o primor da caretisse.
Pior é quando o camarada não sabe se vestir, e a casa grande resolve que todos devem ir de social. É um Freak Show. Camisa que deveria ser branca, amarelada, sapato social todo descascado, gravata no umbigo, e sapatênis...
E aquelas recepcionistas que tem que usar saia social, coque e maquiagem?
Jesus, salve-nos.


Sai só para Happy Hours.
Isso significa a privação da vida pessoal.
Digno de peão.
Seus amigos pessoais se foram, casaram, estão em Paris.
Sobra os "amigos" profissionais.
Happy Hours transformam - se em segunda reunião, não há outro assunto a não ser trabalho, números, números, planilhas, relatórios etc etc...
No fim de semana, enquanto todos tentam ter uma vida, você encontra-se sozinho em casa... Deprimente.

Clássicas.
Apertar 0 no telefone de casa.
Fazer planilha, relatório, cotação em 3 supermercados diferentes antes de ir às compras.
Não importa onde esteja, está sempre apressado.
Usa termos tipo network, insight, memorando mesmo que esteja conversando com a vizinha.
Tem olheiras enormes.
Toma 15 cafés por dia.
Engordou 15 quilos nos últimos anos.
Acessa os emails de casa, não contente em trabalhar 14 horas por dia.
Checa os emails, seja onde for, inclusive nas férias.
Usa blackberry.

Trabalhar é importante, claro, mas eu sempre digo, melhor ter uma vida!!

2 comentários:

disse...

hahaha... Adorei isso!

MM. disse...

é isso mesmo.