17 de novembro de 2008

Escorpiana

Nasci dia 17 de Novembro de 1984. O horário eu não sei. Talvez às 12:45 ou 13:30.
Isso me faz escorpiana, com ascendente em peixes, segundo alguns mapas astrais de internet.
Astrologia parece ser uma grande bobagem, mas é uma grande bobagem que dá muito certo.
Sou escorpiana nata. Tenho todos os defeitos, tenho todas as qualidades, apesar de escorpianos dificilmente enxergarem suas próprias qualidades. De vez em quando, é ruim saber tão fundo das pessoas, pois elas tentam te enganar, é péssimo viver nos extremos, pois a chance da decepção é grande, e gostar de profundidade, pois as pessoas são superficiais.
Sou ciumenta, invejosa, crápula, estúpida, possessiva e vingativa. Em níveis extremos. Não gosto do normal. Pra que viver sem emoção?
Apesar de ser um turbilhão de emoções, as pessoas me acham uma pedra. Eu explodo por dentro, mas minha tendência é fazer cara de rica. Talvez isso é o que mais me incomode no momento. Tenho vontade de gritar na cara de fulano todas as verdades latentes da minha mente, mas consigo um - ta bom, ok, foda-se.
Isso acumula tensões astronômicas que são levadas diretamente ao meu estômago.
Além disso, escorpianos tendem a usar o sexo como válvula de escape. Ou pra muito, ou pra pouco. Acredito que estou na primeira opção.
Sexo é essencial. Mas, ao contrário do que dizem 90% das pessoas, não o acho fútil. De maneira alguma. Sexo fútil é ruim. Não interessa com quem seja, se for só uma noite, uma hora, um dia, se é com marido, namorado, amante, deve ser real. REAL PORRA! É tão ruim saber que as pessoas te usam para uma gozada. Sexo pode ser bem mais que uma merda de uma gozada. É o sublime. É o mais profundo do qual a gente pode chegar. E como é difícil encontrar pessoas que pensam assim.
Hoje é meu aniversário. Faço 24 anos. Sinto-me perdida. 24 anos perdida, pois escorpianos sempre estão procurando o algo mais. Espero encontrá-lo esse ano. Pois todo momento eu morro um pouco. E vivo de novo de uma outra maneira. Somos o signo da morte, da renovação. Procurar o que eu não sei, talvez algo que supere essa leviandade toda.
Dia 17 de Novembro de 2008. Apesar de ficar um ano mais velha (um ano a menos de vida) sinto que estou no meu melhor, prestes a melhorar mais. A tirar tudo isso de ruim, para ser uma nova pessoa.


PS. Parabéns o caralho, eu quero presente hahahahahahhahaha

Um comentário:

Sammia disse...

Se o caralho da Fnac ajudar ¬¬