30 de abril de 2009

O convívio social diante da pressa

 A pressa na sociedade contemporânea tornou-se padrão comportamental. O tempo parece curto, pois realizamos diversas tarefas, e estas devem ser realizadas rapidamente. Sendo assim, como indivíduos, nos sentimos pressionados pelo tempo, com a sensação de não podermos parar um minuto, levando uma vida agitada, apressada e superficial.
 A Isso nos traz problemas , que passam despercebido. Nossas relações pessoais mudaram. Conversamos pelos meios de comunicação tecnológicos, como a internet, que por si só é um veículo rápido. Portanto temos conversas rápidas e impessoais, o que leva "a superficialidade. Quando nos damos conta, não vemos nossos amigos, pessoalmente, a muito tempo. Cria-se um isolamento, o que causa solidão, depressão, inconstância emocional.
 A Esse estado constante de pressa também traz problemas físicos. São muitas as doenças causadas por esse estilo de vida. Com tantos "fast-foods", com o horário de almoço apertado, comemos de maneira errada e rápida, acarretando problemas gástricos. Mais tarde, hipertensão e problemas cardíacos. O estresse também é comum, pois estamos em estado de tensão a maior parte do tempo.
 A A tensão no dia-a-dia causa intolerância. Basta andarmos pela cidade em horário de pico para concluirmos. As pessoas brigam nos meios de transporte, são violentas pelas ruas, tratam o semelhante de maneira rude, pelo fato de estarem apressadas.
 A O individualismo causado pela pressa abala os valores da sociedade.Atualmente considera-se a pressa como qualidade sem enxergar as consequências nocivas que elas nos traz. Criou-se o vício da pressa. Como tratamento devemos reavaliar-nos, para melhorar nosso convívio, respeitando o próximo, ajudando a sociedade para que esses valores sejam harmoniosos e saudáveis, não egoístas.

Um comentário:

Mieko M. disse...

bom, o negócio é Mah, que não é só o trabalho que dá esse sentimento de pressa, eu acho que até nos divertindo vira isso, a gente vive um momento de 'just now', tudo pra exatamente agora. A gente sai e faz tudo como se fosse o último minuto, ai excede em tudo, não só em um aspecto... e o estilo de vida do milênio, é a ânsia de viver tudo ao mesmo tempo. no nosso tempo livre a gente conversa no messenger, fuça nas redes sociais, procura informação, ouve música, vê a novela com a mãe, discute sobre a gripe suína com os pais e ainda joga a bolinha para o gato buscar... e o mais impressionante é que para descrever todas as ações demora mais do que viver ao que já nos acostumamos, né?

isso ai, a pressa virou estilo, quem respira bem? todos já são ofegantes, todos já têm dores de cabeça, dores nas costas, dores nos pés, dores de estômago inseridos no estilo...

e vamos cinbóra!
beijos e não some.