23 de abril de 2009

O trabalho e exploração infantil no Brasil

  O trabalho infantil é caracterizado por toda forma de trabalho realizado por crianças e adolescentes abaixo da idade mínima legal. No Brasil crianças e adolescentes não podem trabalhar antes dos 14 anos , e , acima disso, na condição de aprendiz, com proteções especiais.

  Estima-se que no Brasil 5 milhões de crianças e adolescentes trabalhem, em sua maioria de maneira desumana, em condições de escravidão ou semi-escravidão. Isso é reflexo de uma sociedade desestruturada, pois em muitos casos a criança é fonte de renda para a família, portanto se não trabalhar passará fome.
  Além desses casos há a exploração de menores, muitos são aliciados para o tráfico de drogas, prostituição e para pedir esmolas. Acabam envolvendo-se em delitos como roubo, furto e não é incomum cometerem crimes mais graves como sequestros e assassinatos. Assim forma-se um verdadeiro exército de menores infratores, pois as leis brasileiras são brandas em relação a esses crimes e as autoridades não são competentes para prender os responsáveis.

  Para combater o trabalho infantil deve-se continuar com as bolsas governamentais, que auxiliam os pais enquanto as crianças frequentam escolas, porém apenas em caráter emergencial. O ideal é dar a essas famílias pobres condições reais de sustento para que as crianças não necessitem trabalhar. As escolas devem estender o período de aulas, com atividades complementares para evitar que as crianças passem o tempo livre na rua, em contato com os marginais.
  É dever da sociedade zelar pelas crianças e adolescentes do Brasil. Mas é obrigação governamental agir rapidamente para que esses jovens tenham futuro e condições de vida dignas. Para isso deve-se dar condições aos familiares também, com empregos e fontes de renda, além de punir com veemência aqueles que exploram menores. A escola tem papel fundamental, como educadora e como zeladora dos direitos das crianças e adolescentes.



Nota: Por ser uma dissertação não pude ser veemente em relação ao tema. Mas como ser indiferente? Quem são os culpados? Além do sistema falido, claro, a sociedade. Quem alicia esses menores? Quem procura prostitutas de 8 anos de idade?
Além disso a pobreza é a causa do trabalho e exploração intantis. Muitas vezes não há outra maneira de sobrevivência, a não ser pedindo, entrando para o tráfico ou em minas de carvão ou quebrando pedras.
Muitos são contrários as bolsas governamentais. Minha opinião é que ser contra elas é ter uma opinião sulista. Se há desvios, muitas vezes é da própria população que cadastra gatos para receber o auxílio ( e claro do governo que não fiscaliza). Aqui em São Paulo 1 real é troco. Para muitos, a refeição do dia. Claro que não é solução, e é usado como marketing eleitoreiro. Mas ajuda. E ajuda é o que devemos dar as crianças nessas condições.

3 comentários:

Trotta disse...

Caraca, maluco! Suas aulas de redação são realmente muito boas, hein?

Lendo esse texto, vejo que eu até que tirei nota boa demais na minha redação do ano passado! Hehehe

Beijo! Parabéns!

Mieko M. disse...

:D curti, mah!

mas o foda é que por exemplo, há jovens de 15 anos que precisam trabalhar, há trabalho no mercado para eles, mas no fim a regra para jovens aprendiz e tão estúpida que a gente não consegue contratar... vai entender né? programa de estágio, vê se é algo pensando çamenrda, quem conseguia pagar facul com o estágio de 8h00 raladas agora com essa lei, precisa de um help dos pais para pagar! tudo errado... mas ai é outra redação né?

hehehe... boas as aulas? acho que não, acho que escrever bem tb é dom, só é necessário um pouco de (muito) treino! :D

Mariana disse...

Trotta: As aulas são boas sim, mas o lance é treinar mesmo :)
Espero que a gnt tire uma nota boa esse ano!!!

Mieko: Será que é dom? e será que eu tenho esse dom?
Que bom que gostou!!

Bom, o Brasil é do avesso né? Quanto mais explorar, melhor! É cultural! Inclusive o trabalho infantil, de adolescente, de adulto, de idoso. çacumé ne?