3 de setembro de 2008

Convênio médico, para que tê-lo?

Quarta-feira, meia noite e meia.
Acordo com minhas mãos e meus pés formigando, suando frio.
Em menos de 10 minutos, meu corpo está em estado febril, todo vermelho e coçando.
Coçando pra valer. MESMO. Desesperador!
Se não der cabo disso em 30 minutos, dou cabo eu mesmo me jogando pela janela!
E minha mãe de olhos remelentos e muito sono me leva no Itamaraty, hospital que atende meu convênio.
Tive que aguardar a médica manobrar o carro, conversar com o enfermeiro e a recepcionista, para depois entrar na sala e depois me chamar.
Chegando na sala, ela com sua sapiência de médica andina e sotaque paraguaio lança: COM CERTEZA foi algo que você comeu. Vai tentando lembrar ai.
Impressionante é que ela sequer levantou os olhos.
Receitou medicamentos intravenosos, e falou em sua sapiência de curar cabrita nas montanhas: Não coma carne de porco, salsicha ...
Bem eu sou vegetariana, o problema não foi carne com certeza...
E a resposta não poderia ser mais agradável, de uma pessoa que queria resolver meu problema de maneira correta: - Eu não te conheço, só estou dizendo o que você deve fazer, se você vai o problema é seu.
- E eu estou dizendo para VOCÊ QUE EU NÃO COMO CARNE e o PROBLEMA NÃO FOI ESSE!
Como se nada tivesse acontecendo, continuou seu "conselho" de médica de banha fétida faça o que eu falo não faça o que eu faço: Presunto, carne de sol...
Como ela já havia receitado os medicamentos, peguei a guia e sai correndo para o enfermeiro mais próximo.
E deixei um recado para a minha mãe: ESSE CONVÊNIO É MESMO UMA BOSTA!

E não por falar que é barato. Eu não considero R$ 118,00 por mês barato, pagar por uma coisa que deveria ser de graça.

Não contente, seguindo "conselhos" de pessoas que me mandam no médico mas não fazem check up a anos, resolvi marcar, para ver se está tudo ok.
Estou na luta. Desde quinta feira passada.
Não há médico na região da Paulista, os que estão no livrinho não atendem mais e quando finalmente, ufa, consegui um, olha, apenas "para meados" de Outubro.
Um descaso. Se eu tiver com algum problema, até meados de outubro, estou fodida.

Fiquei sem convênio uma vez.
Claro, precisei usar o médico.
Peguei uma conjuntivite, e precisava no mínimo de um atestado médico.
Procurei um posto de saúde. Depois de rodar vários, hospital das clínicas e tudo, cheguei em um próximo de casa. Disseram que não poderiam me atender, pois precisava ser cadastrada, mas por ser emergência iriam quebrar o galho.
Esperei bastante, isso é verdade.
Mas surpreendentemente fui bem atendida.
Um médico que obviamente mama nas tetas governamentais.
Mas foi o único que se atentou ao detalhe da minha tosse.
Falei que já estava com 3 meses de tosse, e outros médicos (do convênio, claro) disseram ser alergia, gripe, resfriado, faz inalação e ta tudo bem etc etc.
Foi o ÚNICO, médico de postinho de saúde, que teve a idéia, que na verdade é um procedimento médico padrão, de fazer os exames.
De graça. Remédios, de graça, atendimento bom, demorado mais bom, de graça.

É um absurdo, um tremendo despautério, pagar tanto, por uma saúde de merda.
Eu não gosto de doença, ninguém gosta, mas temos o direito de sermos bem atendidos.
Como um profissional que estuda (ou não) 10 anos pode tratar tão mal seus "clientes"?
Médicos são tratados como deuses, e se sentem como tal, e nos tratam como reles mortais que devemos seguir o que eles pedem. Afinal, estudaram tanto.
Não há código de ética para ser estudado?
E vocês, estudantes de medicina, por que continuar com esse rei na barriga?
Estou realmente de saco cheio.
E o dia em que eu precisar de um médico, por favor me enterrem, pois prefiro isso à arrogância de um ser humano, que cuida de ser humano, mas nos tratam como insetos ...

E para quem interessar, o plano é a GreenLine, porém já tive problemas com outros médicos, inclusive de hospitais de gente rica.
Claro, dinheiro ajuda nesses casos, mas a situação está tão crítica, que o doutor "Google" às vezes é a opção mais garantida...

2 comentários:

MM. disse...

viji, minha mãe tem o mesmo convênio, realmente é uma merda, não tem site e já teve um blackout de atendimento durante uma semana, simplesmente ficaram sem sistema e, minha mãe esperando por uma autorização para fazer um exame. Bom, realmente é uma bosta! O mais legal foi eu com uma doença chamada escarlatina, com o corpo e o rosto todo embolotado e com vergões, a médica ali, sentada, nem levantar os olhos dos papéis que estavam a sua frente e me perguntar: o que vc tem? claro, eu com a minha sútil educação de ferraduras, só respondi que talvez ela poderia me dizer com mais precisão, caso ela olhasse para a minha cara! Ai ela, opa, claro: é rubeola! Bom, só sei que tive que passar por uns três médicos para finalmente descobrir o que eu realmente de fato tinha... Talvez se eu tivesse googleado antes, já saberia. O google poderia ter um aplicativo para atestados, assim eu de fato deixaria de lado isso de "ir ao médico", a dona rosinha benzedeira, ainda não pode dar atestado tb, senão...

beijos e é isso a vida!

Sammia disse...

Ta vendo o que dá sambar no meu caixão? u.u

Mano e minha mãe que tem doença crônica, eu com o treco do cerebro (sem piadinhas, tenho mesmo se sabe) e meu avô com cancêr? não tem convênio no mundo que preste pra nós!
Adoramos o SUS ¬¬